Tráfico humano: gratidão do Papa a quem torna visível a misericórdia de Deus

Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -

Vatican News

O tráfico humano foi tema de uma audiência esta manhã, no Vaticano. O Papa Francisco recebeu os participantes da Conferência Internacional do chamado “Grupo Santa Marta”. Este Grupo reúne organizações civis e religiosas para compartilhar competências, experiências e prática para prevenir e lutar contra o tráfico de seres humanos e as modernas formas de escravidão.

Ao agradecer o trabalho realizado na tentativa de desarraigar essas atividades criminosas que “violam a dignidade e os direitos de homens, mulheres e crianças, e deixam efeitos duradouros nas vítimas e na sociedade em geral”.

O Grupo promove a colaboração em nível internacional, nacional e local, com a contribuição inclusive das forças de ordem. O Papa então faz votos de que a luta contra esta chaga leve também em consideração o uso responsável da tecnologia e as redes sociais, e de uma renovada visão ética da vida política, econômica e social.

Outro ponto ressaltado pelo Pontífice foi a necessidade de amparar, acompanhar e reintegrar as vítimas do tráfico na comunidade e assisti-las no processo de cura e de recuperação da autoestima.

“A Igreja é sempre grata por cada expressão de caridade fraterna e de cuidado para com quem foi escravizado e explorado, porque deste modo a misericórdia de Deus se torna visível e o tecido da sociedade é reforçado e renovado.”

Francisco concluiu expressando mais uma vez sua gratidão pelo esforço do Grupo Santo Marta “neste setor vital”.

 
Indique a um amigo
 
CADASTRE SEU E-MAIL

E RECEBA NOVIDADES