Coreia do Sul. O amor alimenta: solidariedade e alegria em servir os pobres

Aumentar Fonte +
Diminuir Fonte -

"O amor alimenta" é o lema e o título de um livro no qual o missionário dos Oblatas de Maria Imaculada, padre Vincenzo Bordo, conta sua extraordinária história e experiência de proximidade com os pobres da Coreia do Sul.

O missionário fundou e dirige em Seongnam, na periferia de Seul, a "Casa de Ana", um centro de acolhimento para pessoas sem-teto e adolescentes sem família, bem como uma cantina que há 30 anos alimenta 800 sem-teto todos os dias.

Igreja do avental, Igreja do serviço

Ali, além de oferecer alimentos, "distribui sorrisos, abraços e orações", contam à agência missionária Fides os voluntários que trabalham com o religioso italiano. Padre Vincenzo é a encarnação da "Igreja do avental", e seu nome coreano é padre Kim Ha-jong, ou seja, "Servo de Deus".

"Com um coração amoroso, ele cuida da dignidade dos seres humanos, dos mais pobres", contam seus colaboradores. As refeições na cantina são servidas numa atmosfera amigável e luminosa, onde, "em primeiro lugar, é o amor que alimenta todo ser humano", afirma padre Vincenzo, que publicou o texto em coreano no qual relata sua experiência, desde sua chegada à Coréia como missionário em 1990 até hoje.

Todo o arrecadado com a venda do livro será doado para os pobres e sem-teto. "Toda vez que um livro é vendido, uma refeição é oferecida a um sem-teto. É o amor que alimenta, junto com o pão", observa ele.

Dia Mundial dos Pobres instituído pelo Papa Francisco

A elevada sensibilidade da Igreja coreana para com os pobres foi claramente expressa no "Dia Mundial dos Pobres", instituído pelo Papa Francisco em novembro de 2016 (com a Carta apostólica Misericordia et misera) - como legado do Jubileu extraordinário da Misericórdia -, celebrado este ano em 14 de novembro em todas as dioceses. A Arquidiocese de Seul criou uma série de eventos para celebrar o Dia dos Pobres, anunciando que não serão gestos isolados ou feitos apenas durante um dia a cada ano.

"Espero que este serviço possa ser uma oportunidade para que todos nós percebamos que somos pobres e vulneráveis diante de Deus. Nós, como família humana, somos chamados a demonstrar solidariedade para com os pobres, compartilhando e estendendo nossas mãos aos necessitados", disse o arcebispo eleito de Seul, dom Peter Chung, que, juntamente com o cardeal Andrew Yeom Soo-jung e outros bispos de Seul, serviu refeições neste Dia especial aos sem-teto na cantina "Myeongdong Babjib" no complexo da Catedral de Seul.

Os bispos expressaram sua gratidão aos voluntários que prepararam as refeições desde as primeiras horas da manhã. Havia 874 voluntários registrados, incluindo 72 não-católicos, que se revezavam no trabalho na cantina.

Todos verdadeiramente Fratelli tutti, como uma só família

O cardeal Yeom disse: "Neste Dia, todos somos convidados pelo Espírito Santo a nos reunir como irmãs e irmãos. Esta ocasião especial nos lembra o fato de que somos todos verdadeiramente Fratelli tutti, chamados a caminhar juntos como uma só família".

“Myeongdong Babjib' é uma cantina para os pobres dirigida pelo Movimento 'Um só Corpo, Um só espírito', que tem sua sede bem ao lado da Catedral de Myeongdong. Todas as quartas, sextas e domingos são oferecidas refeições gratuitas aos sem-teto.”

De acordo com os dados registrados, mais de 70 mil pessoas sem-teto visitaram a cantina até 30 de outubro de 2021. Ao lado da cantina está a "Clínica Raphael Nanum" administrada pela Fundação Raphael Nanum, uma instalação médica gratuita que iniciou suas atividades em 13 de junho de 2021 em cooperação com a "Myeongdong Babjib". A Clínica prestou serviços de saúde a 2.160 sem-teto nos últimos 4 meses.

(com Fides)

 
Indique a um amigo
 
CADASTRE SEU E-MAIL

E RECEBA NOVIDADES