Padroeira
Nossa Senhora de Mercês

Nossa Senhora de Mercês

Mercês é uma palavra proveniente do latim. Mercê, no sentido estrito, significa graça, benefício ou proteção. Já a escolha de tal palavra para qualificar o bairro está diretamente ligada à religiosidade de seus moradores. Seus habitantes preservavam o hábito de fazer procissões em devoção a Nossa Senhora das Mercês. Atas da Câmara Municipal, na metade do século XVIII, já confirmam o termo “Quarteirão das Mercês” ou “Quarteirão da Senhora das Mercês” para denominar uma região que, até o início do século XX, abrangia parte de outros bairros vizinhos, como Vista Alegre e Bigorrilho.
Por volta de 1920, quando chegaram ao bairro os freis capuchinhos, procedentes de Veneza (Itália), a devoção a Nossa Senhora das Mercês aumentou e com a inauguração da Igreja das Mercês, aos 29/09/1929, o nome do bairro Mercês se solidificou.

Esta invocação das Mercês data aproximadamente de 1218, quando os maometanos dominavam parte da península ibérica e faziam incursões às terras praianas da França e Itália e nos mares assaltavam as embarcações para, de toda forma que podiam, roubar, matar e levar para o cativeiro da África homens, mulheres e crianças que encontravam.
Os cristãos capturados eram submetidos a trabalhos forçados e à dura escravidão (daí as correntes nas mãos dos anjinhos e de Nossa Senhora das Mercês), da qual podiam livrar-se renunciando à fé católica e abraçando as doutrinas e costumes muçulmanos. Diante de tamanho sofrimento, muitos terminavam fazendo a troca de Cristo e sua Igreja por Maomé e seus costumes.

Nossa Senhora, compadecida dos seus filhos e filhas, aparece a três jovens: Pedro, Raimundo e Jaime e os convida para que fundem uma Ordem encarregada de socorrer os pobres cristãos e mantê-los na fé e nos costumes. Os três jovens levaram a notícia ao Bispo local, e este ao Papa, e receberam autorização da Igreja para fundarem a “Ordem de Nossa Senhora das Mercês”, hoje os “Mercedários”.
No dia 10 de agosto de 1218, o Bispo de Barcelona (Espanha), D. Berenguer de Palou, na própria catedral, na presença do rei Jaime I de Aragão e muita gente, Pedro Nolasco e Companheiros faziam a Deus solene entrega de suas vidas para dedicarem-se à redenção e ajuda dos cristãos na escravidão dos maometanos. A Ordem nasceu, cresceu e espalhou-se em seguida pelo mundo inteiro, tendo como carisma o resgate dos cativos. Desse fato surgiu a devoção a Nossa Senhora das Mercês, cuja festa litúrgica se celebra aos 24 de setembro.

A imagem de Nossa Senhora das Mercês foi esculpida em madeira pelo artista italiano Giacomo Scopoli e está na Igreja desde sua inauguração. A Igreja mede 51 X 18 metros, sendo que os responsáveis pela Paróquia são os Freis Capuchinhos.



Oração a Nossa Senhora das Mercês
Nossa Senhora das Mercês, nossa Padroeira e Mãe da libertação.
Livra-me das correntes que amarram e bloqueiam minha vida, minha família,
minha saúde, e meus negócios.
Peça por mim a Jesus que envie seus anjos para me libertar de tantos males e de
tantas escravidões do mundo moderno: desemprego, droga, álcool e demais vícios,
mágoas, ressentimentos, inveja e dificuldades, na família e no trabalho, doenças
físicas, espirituais e psicológicas.
Ó Mãe querida das Mercês, interceda junto a Deus para que eu obtenha as luzes
do Espírito Santo, para viver na paz, na alegria, na saúde e na prosperidade.
Ensina-me a ter um coração confiante em Deus.
Amém!.

 
CADASTRE SEU E-MAIL

E RECEBA NOVIDADES